Pontos do escritor espírita

Pontos do escritor espírita
image_pdfimage_print

Pois o fruto da luz consiste em toda bondade e justiça e verdade

Efésios 5:9

Selecionar os pensamentos, compreendendo a sua responsabilidade pelas imagens que veicule.

Usar linguagem acessível a todos, evitando termos chulos.

Recorrer ao passado para ensinar e referir-se ao futuro para construir, mas viver nas realidades do presente, colaborando com os irmãos de Humanidade na solução dos problemas que lhes tumultuam a vida.

Consultar necessidades do povo a fim de ajudá-lo a encontrar caminhos de pacificação e progresso.

Abster-se de extravagâncias verbais.

Negar-se às divagações sem proveito.

Dialogar sempre com os profitentes de outros credos sem ferir-lhes as crenças, mas sem encorajar-lhes os enganos ou as superstições.

Respeitar os divergentes.

Nunca destilar ódio ou azedume, desânimo ou injustiça.

Consagrar-se ao estudo quanto possível, honorificando a Doutrina Espírita com a literatura sem ridículo.

Jamais julgar-se superior aos outros pelo fato de dominar a linguagem escrita, reconhecendo que todas as faculdades e técnicas são veneráveis perante Deus.

Reconhecer a autoridade moral de Nosso Senhor Jesus Cristo e submeter-se, sem subserviência ou pieguice, mas com dignidade e respeito, ao controle dos ensinamentos evangélicos explicados pelo Espiritismo Cristão.

Cultivar o hábito da prece para que os seus textos humanos não se mostrem vazios de luz espiritual.

Título: Pontos do escritor espírita

Autor: Emmanuel pela psicografia de Chico Xavier

Livro: O Evangelho por Emmanuel: Comentários às Cartas de Paulo

Categories: Chico Xavier