É preciso servir

image_pdfimage_print

Temendo a noite densa que se faz em torno de seus passos, multidões de miseráveis e aflitos desesperam-se e clamam aos céus misericórdia…

Quantos anêmicos de valores espirituais, rebelados contra as Divinas Leis, atiram-se nos declives da violência que aterroriza as sociedades…

Milhares de seres sem conhecimento e esperança vagam pelas obscuras sendas da enfermidade física e moral, colhendo a fome e a dor, vertendo amargo pranto sobre indesejados espinhos…

As entranhas do orbe soluçam, unindo seus ais e seus queixumes aos lamentos de tantos homens  sem destino…
Cristãos de hoje, erguei-vos  da rotina  e levai o pão às almas tristes, ofertai a a dádiva da Verdade que dessedenta os lábios trêmulos daqueles que sequer sabem orar…

Levantai-vos das amarras convencionais e dos liames que vos embargam a marcha! Levai a todos o Evangelho,  semeai e cultivai as virtudes, exemplificai misericórdia e caridade…

A Terra clama por servidores! É preciso servir…

Erguei vossa candeia e não vacileis em adentrar os antros ensombrados de desânimo devastador onde vivem  irmãos vacilantes entre o desequilíbrio e a dúvida…

Os sentimentos enfermiços carecem de vossas preces, as chagas suplicam por vossas mãos e o desespero clama por palavras de paz.

Conheceis a Boa Nova! Que vossa presença leve esse Hino Imortal de consolo e esperança aos falidos de agora…

Sede, cristãos de hoje, a chama que ilumina e aquece, sem medo de imolar-se em favor do Bem.

Amigo da Casa
Texto psicografado por Lucimar Laidens no mês jun/2006 – CEC Dias da Cruz – Passo Fundo RS